Ecobus desmente prefeitura, torna pública as dívidas e calote é confirmado

Com o não pagamento das dívidas, administração Felipe Augusto parece querer a falência da empresa. A ausência de pagamento por parte da prefeitura coloca em risco dezenas de famílias de funcionários,

A ECOBUS, empresa concessionária do transporte público de São Sebastião, publicou nota ontem em sua página oficial do facebook que desmente a Prefeitura de São Sebastião.

𝑵𝑶𝑻𝑨 𝑫𝑬 𝑬𝑺𝑪𝑳𝑨𝑹𝑬𝑪𝑰𝑴𝑬𝑵𝑻𝑶A empresa Ecobus vem a publico esclarecer que, ao contrário do que noticiado pela Prefeitura de…

Publicado por Ecobus em Terça-feira, 11 de agosto de 2020

Segundo a nota a Prefeitura Municipal possui dívidas com a empresa e a ausência de pagamento tem dificultado com que a empresa consiga pagar os seus funcionários em dia.

Uma das dívidas, comprovada por meio das notas fiscais emitidas, é a do transporte dos profissionais de saúde para as unidades da Costa Sul.

Além da dívida pontual da saúde, foi apurado pela equipe do Portal Litoral Vale que existem outros débitos e prejuízos causados pela administração municipal, incluindo a falta de pagamento do subsídio, que foi alvo de propaganda do prefeito no ano de 2019.

O subsídio seria para a melhoria dos serviços e renovação da frota, o que não ocorreu conforme firmado. Porém, a prefeitura não informou a população que não está realizado o subsídio, e atribui a empresa toda a culpa, omitindo que ela (administração municipal) não está realizando os pagamentos devidos.

O calote no transporte da saúde

A prefeitura contratou a empresa para transportar os profissionais para as unidades ao longo do municipio, e a empresa Ecobus foi incumbida ao transporte referente as unidades da Costa Sul. Sendo o serviço iniciado em 02 de abril.

Este serviço, realizado até hoje, não foi pago pela administração, acumulando o montante de mais de R$ 250 mil, que seria suficiente para realizar os pagamentos dos funcionários.

A empresa, visando dar transparência aos serviços e situação, comunicou oficialmente o Conselho Municipal de Saúde sobre o problema. E mesmo sem qualquer previsão de pagamento, ainda mantém a realização do serviço, entendendo a importância do transporte dos profissionais de saúde de São Sebastião.

No documento, o Dr. Lucas Campos, advogado e representante da empresa informa ao Conselho “Contudo, após 03 (três) meses de efetiva prestação dos serviços e com a emissão das notas fiscais de serviço, totalizando o montante de R$ 188.179,20 (cento e oitenta e oito mil, cento e setenta e nove reais e vinte centavos) DOC. 02], esta concessionária foi surpreendida pela municipalidade com a notícia de que não receberia pelos serviços prestados, conforme mensagem eletrônica enviada pela Secretaria de Saúde [DOC. 03]. Cumpre aqui informar que referido serviço continua sendo prestado, como de fato continuará sendo prestado, tudo em respeito aos profissionais de saúde.”

No ofício, a Ecobus cita um e-mail da prefeitura, informando que não fará o pagamento. Para acessar o ofício encaminhado ao Conselho Municipal de Saúde, clique aqui.