CALOTE SIM: ECOBUS entra em greve e documento comprova cobrança de dívida de R$ 1,8 milhões da prefeitura de São Sebastião

Por falta de pagamento funcionários entram em greve e transporte é paralisado na Região Central e Costa Norte. Em documento assinado pelo advogado da empresa, Ecobus cobra da prefeitura dívida milionária não paga.

Na manhã de hoje, 18/05, os funcionários da ECOBUS, empresa concessionária de serviços de transporte publíco municipal de São Sebastião entraram em greve.

A greve se deu em função dos acordos não cumpridos e atrasos no pagamento dos salários. A empresa afirma que não possui recursos para honrar os pagamentos.

Transporte paralisado

Segundo Francisco Israel, presidente do STTRUCAD – Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Urbano Rodoviário de Cargas e Categorias Diferenciadas do Litoral Norte, a Ecobus não cumpriu acordos de pagamento dos funcionários e em áudio detalha a questão:

Segundo os números apurados pelo Portal Litoral Vale, estão em operação apenas 5, dos 46 ônibus destinados ao transporte publico, e estes estão em operação apenas nas linhas da Costa Sul. Já as linhas da Região Central e Costa Norte estão completamente paralisadas.

A Ecobus ainda não publicou nota oficial sobre a greve de hoje e sobre a previsão da retomada dos serviços. A Polícia Militar foi acionada para evitar confrontos em frente a garagem central e sede administrativa da empresa.

Calote da prefeitura

No dia 21/04, o portal Litoral Vale publicou uma matéria trazendo informações sobre o anúncio da demissão de 133 funcionários da empresa concessionária do transporte público na cidade de São Sebastião, ECOBUS.

Na matéria, feita com base em informações obtidas por meio de documentos, o portal trouxe uma das principais feridas abertas na gestão Felipe Augusto, o transporte público.

A população é unânime em afirmar que o transporte público de São Sebastião é um dos piores serviços do estado de São Paulo, em veículos sucateados, funcionários mal remunerados e péssimas condições de trabalho, ingredientes perfeitos para uma tragédia anunciada.

Essa condição é resultado do descaso com que a gestão Felipe Augusto trata os serviços públicos de modo geral, pois quem vive em São Sebastião, sabe que não existe um, sequer um, serviço público que funcione com eficiência.

Felipe Augusto, por sua vez, utiliza maciçamente as redes sociais, em especial o Facebook, para propagar “realidade” que só existe nas no mundo virtual, enquanto o povo sofre de total abandono, elevação da taxa de desemprego e falência dos empresários locais.

No caso da Ecobus não é diferente, a prefeitura falta com a verdade novamente, e a digitalização do documento comprova que a administração Felipe Augusto deve R$ 1,8 milhão para a empresa, que hoje não possui recursos para pagar seus funcionários, para acessar o documento completo clique aqui.

Notificação digitalizada: