Quarentena + Calote de R$ 1,8 milhão: Governo Felipe Augusto causará demissão de 133 na Ecobus

Ecobus demitirá no dia 24 de abril 133 funcionários, número que corresponde à 50% do quadro geral de pessoal

A ECOBUS, empresa concessionária do transporte coletivo municipal da cidade de São Sebastião, e notificou hoje o prefeito Felipe Augusto, por meio do advogado da empresa, Lucas Pereira Campos sobre a decisão da demissão em massa na empresa.

Segundo o documento a empresa já havia alertado a Administração Municipal sobre os impactos financeiros que a quarentena traria à empresa, bem como os enormes prejuízos que seria causado ao setor de comércio e serviços, refletindo inevitavelmente no setor de transporte.

No mesmo documento a empresa aponta um problema sério de gestão, dentre os muitos que coleciona a administração Felipe Augusto, um calote na ordem de R$ 1,8 milhão, “Concessionária é credora junto a Municipalidade do valor aproximado de R$ RS 1.8000,000, 00 (hum milhão e oitocentos mil reais), relativos a serviços executados e não pagos.”.

Ainda no documento a empresa notifica: “CONSIDERANDO que mesmo com adoção de todas as medidas acima mencionadas, a Concessionária não tem mais condições de honrar com a folha de pagamentos dos seus colaboradores, e a presente para:

a) Notificar a municipalidade que a partir de 22/04/2020 esta Concessionária reduzirá em 50% o seu quadro de colaboradores, ou seja, infelizmente demitirá 133 (cento e trinta e três) colaboradores, outrossim, que a presente decisão não afetará continuidade de todos os serviços expressamente contratados e prestados pela Notificante ao município, em atenção, inclusive, ao que dispõe o contrato firmado.”

Segundo informações apuradas pelo Portal Litoral Vale, a Ecobus vem sofrendo, desde 2017, dificuldade em receber pagamentos por serviços prestados à prefeitura, motivo que tem prejudicado a realização dos serviços e o investimento em melhoria da frota.

As “Lives do Prefeito” – O pânico eleitoral

A quarentena e todos os seus desdobramentos, em especial o pânico desnecessário causado pelo prefeito em suas “lives” no facebook estão causando a total falência das empresas instaladas no município, e as medidas de recuperação levarão anos para que tenham resultados efetivos.

Felipe Augusto tem, visivelmente, se aproveitado das “Lives” no facebook para tentar melhorar a sua sofrível aprovação junto a opinião pública, notando-se que as transmissões pela rede social agora contam com música de abertura e o nome do prefeito em destaque.

Essas transmissões deixaram há muito tempo de ser meramente informativas sobre as atualizações da pandemia e são utilizadas hoje para fazer elogios mútuos entre os cargos comissionados, propaganda de obras em ano de eleição e ataques a jornalistas e desafetos, bem como dar destaque em ano eleitoral.