Com votação, muito abaixo do esperado, Michelli Veneziani atesta o enfraquecimento político de Antonio Carlos e Felipe Augusto

Com 39.681 votos, a filha do ex-prefeito de Caraguá, e esposa atual do Prefeito de São Sebastião, ficou longe de conquistar a cadeira de Deputada Estadual

As eleições no ano de 2018 ainda prometem muitas mudanças no cenário político nacional e estadual, mas trazendo para a realidade de nossa região, a Região Metropolitana do Vale do Paraíba, o resultado mostra um visível reflexo na forma com que o eleitor encara as suas lideranças locais.

Michelli Veneziani, filha de Antonio Carlos, candidata a Deputada Estadual. Foto: Divulgação/Facebook

Analizando a campanha de Michelli Veneziani, uma das maiores campanhas da região, temos como resultado a evidente perda de popularidade de sua família.

Michelli é filha de Antonio Carlos, que exerceu o mandato de prefeito na cidade de Caraguatatuba por 4 vezes, e foi Deputado Estadual por pouco mais de um ano, quando decidiu abandonar a cadeira para se candidatar novamente a prefeito.

Michelli é casada com o prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto, que administra uma das maiores cidades, em extensão territorial, e enfrenta problemas de gestão em seu governo.

Teve uma campanha apoiada em massa pelos prefeitos de São Sebastião e Ubatuba e fez “dobrada” com mais de uma dezena de candidatos a Deputado Federal. Trouxe, por duas vezes, o candidato ao Governo de São Paulo, João Dória ao município, bem como teve o apoio maciço das pessoas que ocupam cargos comissionados nas prefeituras de São Sebastião e Ubatuba.

E mesmo com uma campanha estruturada financeiramente e contando com apoios importantes no cenário político atual, a candidatura não chegou perto de uma possibilidade de sucesso.

A candidatura do irmão, Antonio Carlos Junior em 2014

Antonio Carlos Junior, irmão de Michelli Veneziani, também concorreu ao cargo de Deputado Estadual, mas no ano de 2014, quando o pai, Antonio Carlos ainda ocupava a cadeira de prefeito no município de Caraguatatuba.

Naquela eleição Antonio Carlos Junior, que também não foi eleito, obteve a marca de 54.976 votos, 15.295 a mais que a irmã nesta eleição, e ainda ocupava a cadeira de Vice-Prefeito de Caraguatatuba.

Os votos em São Sebastião, a realidade do eleitorado

Em São Sebastião, mesmo com uma campanha de grande porte, com centenas de cabos eleitorais, a candidata Michelli Veneziani obteve apenas 9.489 votos, em um universo de 60.746 eleitores.

Felipe Augusto, marido e prefeito de São Sebastião, em vídeo pedindo votos pra esposa. Foto: Youtube.

Com essa votação, Michelli atingiu aproximadamente apenas 15% dos votos da cidade, e com uma perda maior ainda, quando comparado com os 19.924 votos obtidos pelo seu marido, Felipe Augusto, no ano de 2016.

O saldo eleitoral de Antonio Carlos

Antonio Carlos foi eleito, em 2006, para o cargo de Deputado Estadual com 94.218 votos. Uma importante marca para a região, que a partir daquele momento, passaria a contar com uma cadeira para representar os interesses do Litoral Norte na Assembléia Legislativa Paulista.

Em campanha na  cidade de São Sebastião, no dia da visita de João Dória. Foto: Facebook

Porém, assim como João Dória, Antonio Carlos abandonou o mandato antes mesmo da metade, e se candidatou a prefeito de Caraguatatuba.

Em 2016, indicou seu sucessor, Gilson Mendes, e também perdeu a eleição. Porém, em São Sebastião, conseguiu eleger o genro, Felipe Augusto, que amarga uma má avaliação de sua gestão a frente do município.

Antonio Carlos hoje conta com rejeição de suas contas por parte do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e, no momento, está em condição de inelegibilidade.