Brasil é um dos países mais hostis com seus professores, aponta pesquisa

O caso da professora de Santa Catarina agredida por um aluno de 15 anos, que repercutiu em toda a imprensa e nas redes sociais essa semana, é só mais um nas escolas brasileiras. Não se trata de um caso isolado. “Problemas de agressão e de intimidação de professores por alunos, infelizmente, são frequentes no Brasil. E o número de ocorrências deve ser maior do que se imagina. Por diversas razões, muitos casos devem ser desconhecidos”, diz Fabio Silva, coordenador pedagógico do Ético Sistema de Ensino.

De fato, o Brasil é um dos países mais hostis com seus professores, principalmente da rede pública de ensino. É o que mostra uma pesquisa realizada pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), em 2014. Entre 34 economias avançadas ou emergentes, em que mais de 100 mil professores foram entrevistados, o Brasil lidera o ranking de violência nas escolas. Dos educadores que foram escutados aqui, 12,5% disseram já ter sofrido agressões verbais ou intimidações por parte de alunos, ao menos uma vez por semana.

“É um número impressionante, se comparado a média observada nessa pesquisa. Nos outros países, apenas 3,4% dos professores disseram fazer parte desse grupo. Essa violência se deve, entre outros fatores, principalmente à falta de valorização que damos aos nossos professores”, diz o coordenador pedagógico. A pesquisa também aponta para isso. Para apenas 12,6% dos entrevistados, a profissão é valorizada no Brasil, enquanto que nos outros países que participaram dessa pesquisa, 31% pensam da mesma forma.

 

Sobre o Ético Sistema de Ensino

Referência na área educacional, oferece soluções educacionais a centenas de escolas espalhadas pelo país. Com projetos integrados e inovadores, desenvolve materiais pedagógicos para diversas disciplinas, em diferentes plataformas, tanto para uso dos alunos como também para dar suporte aos professores, atendendo desde a educação infantil até a fase pré-vestibular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.