Estudantes de Jornalismo da Univap sabatinam vereadores no plenário da Câmara

Universitários interagiram com os vereadores tirando dúvidas sobre a atividade legislativa

Estudantes do curso de Jornalismo da Univap (Universidade do Vale do Paraíba) tiveram a oportunidade de entrar no Plenário no final da sessão desta terça-feira (18) e interagir com os vereadores. Em uma espécie de entrevista coletiva improvisada, os alunos sentaram nas cadeiras dos vereadores e fizeram perguntas sobre a rotina dos parlamentares, o dia a dia da Câmara e também sobre a formulação de leis na cidade.

A visita foi organizada pela professora Katia Zanvettor. Inicialmente, o grupo pretendia apenas acompanhar a sessão das galerias, mas, a convite do presidente Shakespeare Carvalho (PRB), desceu ao plenário após o término das votações para conversar com os vereadores. As perguntas iniciais foram sobre a importância do jornalismo para a sociedade e os parlamentares puderam expressar suas opiniões aos estudantes. Estiveram presentes, além de Shakespeare, Juliana Fraga (PT), Roberto do Eleven (PRB), Rogério Cyborg (PV), Luiz Mota (PSC), Wagner Balieiro (PT), Marcão da Academia (PTB), Dulce Rita (PSDB) e Petiti da Farmácia Comunitária (PSDB).

Após as respostas iniciais, as perguntas giraram em torno de vários temas como: elaboração de projetos de lei e de políticas públicas, estado laico, quantidade de partidos políticos existentes, reforma política e eleições municipais.

Em certo momento, a entrevista virou um bate-papo com os vereadores que contaram suas trajetórias políticas e enalteceram a participação dos jovens na vida política da cidade. “Eu acredito em todos vocês, que vão fazer a diferença, exercendo a cidadania de fato e querendo aprender cada vez mais. A Câmara está sempre aberta a todos”, afirmou o presidente Shakespeare Carvalho (PRB).

A professora Katia Zanvettor também citou a importância do momento e agradeceu os vereadores. “Eles são jovens demais para entender a importância deste momento, mas com certeza vão levar isso para o resto da vida. Citando Brecht, posso dizer que o ‘pior analfabeto é o analfabeto político’ e atitudes como essa ajudam na democracia e na cidadania”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.